A DIVINDADE DE CRISTO

A Divindade de Cristo

 

 

 

Mat. 1:23 – Emanuel “Deus conosco”.

João 1:1 – O Verbo era Deus (verso 14); o Verbo (Jesus) feito carne.

João 17:5, 24 – Jesus existia com o Pai antes da fundação deste mundo.

João 8:58 – Jesus declarou existir por Si próprio o “Eu Sou”, que existia antes de Abraão.

Êxo. 3:14 – “Eu Sou” é o nome de Deus.

Luc. 5:20-24 – Jesus perdoava pecados, coisa que só Deus pode fazer.

João 20:28 – Tomé testificou que Ele era, ao mesmo tempo, Deus e Senhor.

Heb. 1:5-9 – O Pai dirige-Se ao Filho como Deus.

Isa. 9:6 – Jesus é eterno, não tem princípio nem fim.

Miq. 5:2 – As Suas saídas são desde o tempo da eternidade.

I Tim. 6:15, 16 – Jesus possui a imortalidade

Apoc. 1:18 – Jesus é o primeiro e o último, Aquele que possui as chaves da sepultura.

Fil. 2:5-12 – Jesus voluntariamente deixou os privilégios divinos para se tornar o nosso Salvador.

 

Perguntas Comuns Acerca da Divindade de Cristo

Jesus é chamado “primogênito” de toda a criação. Podemos, então, concluir que Ele não existia desde a eternidade? E que Ele foi criado por Deus?

O texto em questão encontra-se em Col. 1:15 que diz que Jesus é o primogênito de todos os seres criados. A palavra grega aqui usada é “prototokos” que significa “preeminente” – alguém que possui os privilégios e prerrogativas de Deus. Jesus é o primogênito não no sentido de tempo, mas de privilégios. Todos os privilégios de primogênito lhe pertencem. Davi era o oitavo filho de Jessé e, no entanto, ele é chamado primogênito. Jesus declarou que Ele era o “Eu Sou” (João 8:58), querendo dizer que existia por Si próprio. Ele disse: “Antes que Abraão fosse Eu Sou. O profeta Isaías chama – O “Pai da eternidade” (Isa. 9:6). Miquéias declara que sua origem é “desde a eternidade” (Miq. 5:2). João afirma: “No princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus” (João 1:1). Jesus possuía os privilégios e prerrogativas de Deus. Ele não teve por usurpação ser igual a Deus, mas aniquilou-Se a Si mesmo, no momento em que o mundo se perdeu, e, voluntariamente, deixou os céus para se fazer semelhante aos homens. Viveu na carne humana, lutou conta as tentações como nós lutamos e venceu por nós (Fil. 2:5-11; Heb. 2:14, 17).

(270)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *